A Verdade como Impulso Moral


A VERDADE COMO IMPULSO MORAL

Rudolf Steiner – The Spiritual Foundation of Morality

Tradução livre: Leonardo Maia


Numa época de fake news a Antroposofia deve ser uma educadora para o dever da verdade, goste você ou não.

Nesta época de avalanches de Fake News, qual deveria ser o impulso do antropósofo? Abafar o fato sob justificativa de que isso não se mistura com a Antroposofia?

Milhões gastos com robôs (bots) que disseminam inverdades (fake news) nas redes de informação virtual na época do “Advento de Ahriman” – aspecto alertado e pontuado por Steiner como um dos momentos críticos para humanidade (1998-2040)…

O que é mais importante: buscar a verdade ou a minha autoafirmação? Reflitam…


“Em que tipo de impulsos morais a sabedoria adquirida através da Antroposofia será transformada?

Devemos aprender a sentir todo o peso e o significado da palavra “veracidade”, e isso em um sentido moral será o resultado de uma concepção e convicção antroposófica do mundo.

Os antroposofistas devem entender o quão importante é ser preenchido com o elemento moral da verdade em uma época em que o materialismo avançou tanto que ainda que alguém possa falar da verdade, a vida e o entendimento em geral estão longe de perceber o que é certo em nessa direção.

Pergunto o que um homem sente hoje quando encontra certas informações, e depois elas revelam-se simplesmente falsas?

Por exemplo, pegue um homem que você sabe que escreveu ou disse algo falso e coloque os fatos diante dele. Como regra geral, você descobrirá que ele não teme que tal coisa esteja errada: “Mas eu disse de boa fé.”

Os antropósofos não devem considerá-lo moral quando uma pessoa diz que é meramente incorreto o que disse de boa fé.

Nenhum homem deve fazer uma declaração ou transmitir algo a outro até que tenha esgotado todos os meios para verificar a verdade de suas afirmações; e é somente quando ele reconhece essa obrigação que ele pode perceber a veracidade como impulso moral.

E então, quando alguém tiver escrito ou dito algo incorreto, ele não dirá mais: “Pensei que sim, disse de boa fé”, pois aprenderá que é seu dever expressar não apenas o que ele pensa que está certo, mas também é seu dever dizer apenas o que é verdadeiro e correto.

Na esfera da moralidade, a Antroposofia será um educador da humanidade para o dever da verdade. ”

Rudolf Steiner – The Spiritual Foundation of Morality


Sinta se o conteúdo faz sentido para você ou não para compartilhar:


 AJUDE A BIBLIOTECA PARA 2020:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *