A VERDADE INTERIOR


A VERDADE INTERIOR

Leonardo Maia


O que eu mais desejo é que tenhamos representantes com admiração e respeito com disposição devocional pela vida e pela dignidade de todos os seres humanos, e que esses impulsos sejam verdadeiros, permeados pelas suas verdades interiores: que tenham como opção o amor, a consciência, o respeito e a liberdade. E que se perguntem: como posso criar um ambiente propício para que tais qualidades também floresçam nos corações humanos?


Cada ser humano é a humanidade. Esse reconhecimento do divino e do sagrado no outro indivíduo é requisito para a próxima etapa da humanidade: respeito, dignidade, liberdade e amor ao próximo.

Rudolf Steiner disse: “Para conectar-se ao Espiritual, o homem deve buscar em seu ambiente e em suas vivências, o que lhe possa causar admiração e respeito com disposição devocional.”

Para mim, em essência, toda a vida é sagrada.

E para você? Quais são os valores que te despertam real interesse e vivem em seu coração e em seus atos? O discurso intelectualizado de nada vale se não é permeado pela verdade interior, o mesmo vale para a autoafirmação.

A Alma da Consciência nos traz um aspecto interessante: a consciência pontual, não posso criar um impulso para ocultar ou descaracterizar uma manifestação para satisfação do meu ego sem distorcer também os efeitos espelhados que reverberarão no meu próprio ser… pois cada fato traz a própria verdade em si.

Estamos no meio de uma tormenta ética, moral e espiritual… que tenhamos a calma interior para suportar e coragem para transcender o atual contexto.

“O que aparece aqui são as últimas convulsões de um mundo que perece: essa forte obsessão pelas forças do mal, amor ao mal.” – Rudolf Steiner (sobre o caráter ahrimânico do mundo)

Leonardo Maia


Sinta se o conteúdo faz sentido para você ou não para compartilhar:


 AJUDE A MANTER A BIBLIOTECA NO AR:




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *