AS FORÇAS FORMATIVAS ETÉRICAS E O CARÁTER RACIAL


AS FORÇAS FORMATIVAS ETÉRICAS E O CARÁTER RACIAL

Rudolf Steiner – GA 121 (A Missão das Almas dos Povos)

Tradução livre: Leonardo Maia


“A afirmação de que o europeu é superior às raças negra e amarela não tem validade real.”

Rudolf Steiner – A Missão das Almas dos Povos


“Pontos ou centros de influência cósmica – forças formativas etéricas da Terra, determinam o caráter racial de uma determinada localização geográfica.

O centro da África corresponde às forças terrestres que imprimem no homem as características da primeira infância; o centro na Ásia corresponde àqueles que dão ao homem as características da juventude, e o centro correspondente na Europa imprime no homem as características da maturidade. Esta é simplesmente uma lei universal. Visto que todos os homens em suas diferentes encarnações passam pelas várias raças, a afirmação de que o europeu é superior às raças negra e amarela não tem validade real. Em tais casos, a verdade às vezes é velada, mas você vê que, com a ajuda da Ciência Espiritual, trazemos afinal luz sobre verdades notáveis.

Se continuarmos nesta linha (veja o diagrama) ainda mais para o oeste, chegaremos à América, onde as forças da velhice, do terço final da vida, estão ativas.

No passado remoto, o homem desceu à Terra sob a orientação de Espíritos da Forma anormais e foi associado à sua região geográfica particular. Assim foram lançadas as bases para o desenvolvimento das raças. Em seguida, ocorre uma mistura progressiva das raças. A evolução das raças é interrompida para dar lugar à evolução das nações; ou seja, as nações se desenvolvem a partir de raças. E o desenvolvimento das nações dá lugar à evolução do ser humano individual.”

Rudolf Steiner – GA 121 – A Missão dos Povos (Leitura 4), Christiania (Oslo), 10 de junho de 1910

Conferência completa em: https://bvapremium.com.br/

RESUMO DOS CONTEÚDOS DA CONFERÊNCIA:

– A relação das raças da humanidade umas com as outras
– As origens das comunidades folclóricas individuais
– A cooperação de um número incontável de seres cósmicos para configuração da complexidade do homem no tempo
– A evolução do homem até a configuração atual
– O desenvolvimento do EU pela complexa interação de forças espirituais
– A necessidade da renúncia de certos seres para a evolução do homem: os seres irregulares ou anormais
– A perspectiva de evolução com seres exclusivamente regulares com interesse no desenvolvimento do EU do homem
– Os primeiros sete anos de vida e a recapitulação do que o homem passou no Velho Saturno
– O período dos sete aos catorze anos e a recapitulação do que o homem passou no Antigo Sol
– O período entre quinze e vinte e um anos e a recapitulação do desenvolvimento do homem na época da Antiga Lua
– Os Espíritos da Forma regulares e o desenvolvimento da consciência de vigília exclusivamente aos 21 anos
– A atuação dos Espíritos da Forma anormais e o despertar gradual da consciência de vigília antes dos 21 anos e a influência das forças do mundo externo
– O declínio progressivo e as organizações etéricas e astrais após os 42 anos como espelhamento da antecipação do estado de vigília antes dos 21 anos
– O desenvolvimento do homem durante os três primeiros setênios de vida e a antecipação de forças que pertencem às épocas posteriores
– A influência dos Seres regulares dos 21 aos 42 anos de vida e a influência dos seres irregulares nos períodos de nossa maturação e declínio da vida
– A padronização e uniformização da humanidade sem a interferência dos Seres irregulares
– A encarnação prematura – em oposição às intenções dos Espíritos da Forma e a dependência das condições ambientais de seu local de nascimento
– Os Espíritos da Forma anormais como fonte das diferenças raciais na humanidade
– A libertação racial das correntes geográficas através da influência hereditária
– Como as características nacionais preparam a desagregação das características raciais e começam a erradicá-las
– Os centros de influência cósmica na África, na Ásia, na Europa e na América
– Como esses centros de forças terrestres que emanam do solo imprimem características na primeira infância permanentemente
– As diferentes encarnações do homem em diferentes raças
– A maior influência de cada centro de emanação em cada etapa da vida e seu reflexo nas características e destinos das raças
– A potencialização das forças que determinam a raça ao Leste e seu declínio à Oeste
– O declínio das potencialidades criativas e do vigor juvenil à medida que o homem se move para o oeste
– A exteriorização da civilização à medida que se avança para Oeste onde as forças da velhice estão ativas e as contribuições valiosas e importantes na física, química e astronomia e em todos os campos que são independentes das forças rejuvenescedoras da juventude
– O processo de declínio da civilização e a reconexão com o mundo espiritual
– O Rosacrucianismo e o agir de acordo com a evolução de toda a humanidade
– A nação e a posição intermediária entre a raça e o indivíduo

Conferência completa disponível no NÚCLEO DE PESQUISA ANTROPOSÓFICO:

https://bvapremium.com.br


Curso online:

– O desenvolvimento do ser humano segundo a Antroposofia e seu prismas na sociedade moderna
– Conhecendo as forças de Lúcifer e Ahriman segundo a Antroposofia
– A perspectiva de Rudolf Steiner para o período atual
– A atuação das forças luciféricas e ahrimânicas no homem e na sociedade atual

https://www.sympla.com.br/lucifer-e-ahriman-na-atualidade__1165042


FAÇA UM PIX E AJUDE A MANTER A BIBLIOTECA NO AR:

Chave Pix – CPF: 026.322.796-07
Titular: Leonardo André Fonseca Maia




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *