Desígnios da humanidade


DESÍGNIOS DA HUMANIDADE

Rudolf Steiner


O egoísmo nos leva a considerar apenas o que nos convém, o resto é descartável ou indiferente…


“Hoje em dia tudo deixa a humanidade impassível. Os fatos mais importantes, de mais alcance e mais incisivos, são vistos como mera sensação. Não têm efeito suficiente para abalar as pessoas. Assim, por melhores democracias e parlamentos que as pessoas tenham, quando elas se reúnem nos parlamentos o destino da humanidade não se faz presente, pois a maioria das pessoas que foram eleitas, para lá atuarem, não estão imbuídas dos desígnios da humanidade.”

“Quando não temos interesse suficiente no mundo que nos rodeia, então somos jogados de volta em nós mesmos. Devemos dizer que se olharmos os principais danos criados pela civilização moderna, eles surgem principalmente porque as pessoas estão muito preocupadas consigo mesmas e geralmente não despendem parte suficiente do tempo disponível preocupadas com o mundo, mas ocupam-se com o que sentem e com o que lhes dá dor…”

Rudolf Steiner


 RECEBA NOSSA NEWSLETTER:


 AJUDE A MANTER A BIBLIOTECA NO AR:




Uma opinião sobre “Desígnios da humanidade”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *