ESPÍRITO E ALMA


The Advent of Ahriman – parte 1:

ESPÍRITO E ALMA

Robert S. Mason

Tradução Livre: Leonardo Maia

Fonte: http://www.anthroposophie.net/Ahriman/ahriman_old.htm


E, embora seja geralmente verdade que dificilmente experimentamos nosso próprio pensamento, o pensamento pode ser intensificado para que se torne consciente, e esse desenvolvimento da consciência pode levar à percepção do mundo e dos seres da alma e do espírito – e, assim, tornar-se a base da “Ciência Espiritual”: a Antroposofia.


Sobre os conceitos de “Espírito”, “Alma” e “Corpo Físico”, seguindo a exposição de Steiner em sua obra Teosofia.

O “Corpo Físico”, é claro, é a forma física, perceptível pelos sentidos externos, no mundo que geralmente é percebido em comum pelos sentidos externos das pessoas.

Por “Alma”, entende-se o mundo interior dos sentimentos e sensações subjetivos de um ser humano (ou animal). A sensação de uma percepção sensorial externa (como o verde da grama), bem como de sentimentos (como prazer ou dor), estão na alma.

Além disso, o ser interior age através da alma pela vontade, embora a vontade não seja geralmente consciente. Podemos dizer que o mundo físico age sobre a alma através da sensação; a alma vive em seus próprios sentimentos e age sobre o mundo através da Vontade. Nós (geralmente) experimentamos sensações de vigília, sentimentos como se estivessem em um sonho, e sentimos a Vontade como se estivesse em um sono profundo e inconsciente.

Além de viver no mundo interior da Alma, o Homem pode viver no mundo do Pensamento. Através do pensamento, fazemos contato com o “Ser” das coisas do mundo. Por “Espírito” quero dizer a essência do pensamento.

Ao contrário do equívoco comum, o Pensamento não é subjetivo, mas objetivo, pois pertence ao mundo inteiro, acessível a todos. Muitas pessoas podem captar o mesmo pensamento e, através dele, entrar em contato com a mesma realidade objetiva, embora não experimentem (normalmente ou necessariamente) as mesmas sensações e os sentimentos uma da outra.

Como o Mundo Físico interage com a Alma, o mesmo acontece com o Espírito; podemos despertar pensamentos por nossos atos de Vontade, e os pensamentos nos dão sentimentos. Grande parte da confusão sobre a suposta subjetividade do pensamento decorre da subjetividade dos sentimentos e sensações conectadas ao pensamento, bem como do fato de que muito do que geralmente se passa por pensamento dificilmente é pensanto real, mas é uma espécie de semi-consciência: pseudo-pensamento automático.

Nos tempos modernos, as pessoas experimentam o pensamento como se ele surgisse, geralmente automaticamente, de si mesmas, mas, paradoxalmente, o pensamento em essência é objetivo e universal (como podemos ver melhor na matemática).

Assim, através de nossa experiência de pensar, podemos atribuir um significado “empírico” experimental ao conceito de “Espírito”. (Tudo isso deve, é claro, ser tomado como apenas uma introdução simples a um assunto vasto e profundo. Por enquanto, estou tentando apenas contrariar a opinião generalizada de que “alma” e “espírito” são termos nebulosos e sem sentido.)

E, embora seja geralmente verdade que dificilmente experimentamos nosso próprio pensamento, o pensamento pode ser intensificado para que se torne consciente, e esse desenvolvimento da consciência pode levar à percepção do mundo e dos seres da alma e do espírito – e, assim, tornar-se a base da “Ciência Espiritual”: a Antroposofia.

Robert S. Mason – em “The Advent of Ahriman” publicado em 1997

Nota de Leonardo Maia: Este é o primeiro de uma sequência importantíssima de traduções que trarei focadas no processo que nos encontramos hoje trazido por Steiner, “O Advento de Ahriman”. Perceberão que apesar de ter sido publicado em 1997 (2º ano do governo de 8 anos de Fernando Henrique Cardoso) em cima das colocações de Rudolf Steiner, falecido em 1925, se mostram surpreendentemente pontuais. Essa também é uma grande oportunidade para quem quer conhecer um pouco mais a fundo a parte mais “oculta” da Antroposofia e acima de tudo, um chamado para a conscientização sobre atual processo que vai reverberar no destino da Humanidade, que além de importantíssimo, é extremamente sensível e requer profunda atenção. Espero que este processo de trazer estes conteúdos, apesar de complexos e difíceis – requerem profunda reflexão, ajude na compreensão do porquê de meus posicionamentos pontuais e meus textos aqui na Página.


Sinta se o conteúdo faz sentido para você ou não para compartilhar:


 AJUDE A MANTER A BIBLIOTECA NO AR:

10 opiniões sobre “ESPÍRITO E ALMA”

  1. Considero extremamente importante e oportuna a divulgação destes textos . Embora simplificadas as noções aqui dadas – e certamente por serem simplificadas – podem chegar a um grande número de pessoas . Pelo meu lado vou divulgar estas páginas esperando que elas despertem interesse e vontade de aprofundar o assunto e esclareçam muito do que se está a passar nesta época. É preciso conhecimento para combater o medo É preciso confiança para prosseguir na nossa evolução

    Muito Grata Leonardo!

    1. Super de acordo, obrigada Leonardo Maia! Super importante estas reflexões para nossa evolução, cura do medo e nossa jornada para a liberdade genuina!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *