Labirinto ideológico


LABIRINTO IDEOLÓGICO

Leonardo Maia


Que sentimento desperta em você quem tem uma direção ideológica diferente da sua (hoje principalmente política)? Que preocupação você tem com quem não lhe trará benefício nenhum? Que sentimento surge em você (em relação o outro) quando alguém contraria suas ideias? Você busca verdadeiramente a verdade ou apenas uma autoafirmação? Onde você se encontra nesse labirinto ideológico?


Parece que hoje vivemos uma epidemia da superficialidade, onde o mais importante é a aparência, status, a marca, a condição financeira, um círculo social de pessoas importantes e etc: apenas valorizo e dou extrema importância as coisas e pessoas que me trazem algum benefício direto ou mesmo que me autoafirmam (pelo menos enquanto me convir)… o resto torna-se descartável.

A vida se tornou um corre-corre e o pouco tempo que nos resta não dificulta e restringe a nossa capacidade de nos aprofundarmos verdadeiramente na essência das coisas.

Consequentemente isto dificulta a percepção de nosso caminho de desenvolvimento interior, fazendo muitos de nós acreditar que somos esta capa, essa autoimagem que pregamos exteriormente e o puro reflexo material e intelectual de nossas vidas. Isto acarreta na falta de percepção do outro, temos dificuldade de compreender que existe um universo interior dentro do outro ser humano… um caminho de autodesenvolvimento contínuo.

Basta não enxergar algum benefício que o outro é descartado. Me torno indiferente ou pior, se tivermos alguma divergência ideológica então me torno um inquisidor que quer jogá-los na fogueira.

Isto gera uma tendência a criar ambientes de segregação e etiquetagem muito comuns hoje em dia… onde me agrego aos grupos que simpatizo e me torno indiferente ou mesmo desejo a eliminação e sofrimento dos que não me interessam.

Mas isto é apenas um reflexo da falta de percepção própria, do seu próprio caminho de autodesenvolvimento: ao ser incapaz de perceber um caminho interior próprio, me torno incapaz de perceber que o outro o possui, não indo além de rótulos estáticos generalizados, sem uma vida interior, uma busca própria ou um caminho de autodesenvolvimento. Ao fechar a porta de meu coração, não ocorre o encontro das almas e isso acaba anulando minha empatia, compaixão e amor ao próximo.

Que sentimento desperta em você quem tem uma direção ideológica diferente da sua (hoje principalmente política)? Que preocupação você tem com quem não lhe trará benefício nenhum? Que sentimento surge em você (em relação o outro) quando alguém contraria suas ideias? Você busca verdadeiramente a verdade ou apenas uma autoafirmação?

Onde você se encontra nesse labirinto ideológico?

por Leonardo Maia


APOIE ESTE TRABALHO:


Sinta se o conteúdo faz sentido para você ou não para compartilhar:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *