MERITOCRACIA


MERITOCRACIA

Leonardo Maia


Essa meritocracia vinculada exclusivamente à capacidade de gerar capital restringe a liberdade humana e restringir essa meritocracia à possibilidade ou direito a uma vida digna é um aspecto que considero equivocado, para não dizer “imoral”.


Sem equilíbrio social, a economia pode estar indo de vento em popa que não quer dizer ou apontar nada, possivelmente que os bilionários terão mais chances de se tornar trilionários e ir passear em Júpiter, enquanto a maior parte da humanidade pode estar passando fome, sem acesso à saúde, desempregada e sem nenhuma dignidade.

É meritocracia – dirão alguns, porém ao afirmar isso colocarão em cheque a liberdade, pois se no capitalismo, a meritocracia, vinculada apenas ao produzir/juntar capital é incapaz de criar um ambiente digno para os seres humanos, inclusive possibilitando a capacidade daquele “bilionário pelos seus próprios méritos” subjugá-los e, por outro lado, dificultando esse mérito àqueles que não tem uma pré-estrutura capital (o filho do rico tem muito mais possibilidade de ter mérito do que o filho do pobre), ela se torna então realmente uma questão.

A liberdade é restringida pois a meritocracia é reduzida apenas ao aspecto da capacidade de gerar capital. Por exemplo: sonho em ser músico, e dedico-me profundamente ao estudo, porém a meritocracia viria apenas na relação de gerar capital com o trabalho de músico, independente do mérito de eu ser um excelente músico. Ou me tornar um professor onde, independente da meu conhecimento, capacidade de lecionar e de inspirar meus alunos, o mérito só virá na capacidade de gerar capital com isso.

Isso se reflete em inúmeros âmbitos sociais e perspectivas individuais: vide o volume dos que consideram os “fracassados na vida” aqueles que não tiveram essa capacidade de gerar capital independente de todo um cosmos de méritos reais do indivíduo em outros âmbitos.

Essa meritocracia vinculada exclusivamente ao capital restringe a liberdade humana e restringir essa meritocracia à possibilidade ou direito a uma vida digna é um aspecto que considero equivocado, para não dizer “imoral”.

Leonardo Maia

OBS: O homem mais rico do mundo chegou a 200 bilhões de dólares de fortuna esse ano – equivalente a R$ 1,125 trilhão. Equivale a produzir R$ 1.355.000,00 (aprox U$ 270.000) por dia desde que Jesus nasceu.


 RECEBA NOSSA NEWSLETTER:


 AJUDE A MANTER A BIBLIOTECA NO AR:




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *