MOVIMENTO OU HIPERATIVIDADE?

ORÁCULO DA SENDA DO CONHECIMENTO – clique aqui


MOVIMENTO OU HIPERATIVIDADE?

Marion Nugnes


“A criança é e precisa de movimento. Faz parte do desenvolvimento natural do ser humano. Em verdade, a obrigatoriedade de ficar horas a fio sentado vai contra a natureza infantil (principalmente nos 7 primeiros anos – 1º setênio) que necessita de estímulos sensoriais para o aprimoramento dos seus sentidos e percepção.”

Leonardo Maia


Gillian é uma garota de sete anos e não consegue ficar sentada na escola. Ele se levanta constantemente, se distrai, voa com os pensamentos e não segue as lições.

Seus professores se preocupam, castigam, gritam com ela, recompensam as poucas vezes que ela é cuidadosa mas nada, Gillian não sabe ficar sentada e não consegue tomar cuidado. Quando ela chega em casa, a mãe também a castiga. A mãe acha que ela não pode fingir nada com o comportamento da menina.

E assim Gillian não só pega votos e punição todos os dias na escola, mas também pega em casa, como se já não fosse um castigo e humilhação o mau voto e a gritaria diante de todos os colegas ′′bravos”.

Um dia a Mãe da Gillian é chamada para a escola. A senhora, triste como quem espera notícias ruins, pega a menina pela mão e vai para a escola, para a sala de entrevistas. Professores falam sobre doença, um distúrbio evidente da menina. Ainda não existe hiperatividade senão talvez alguém tivesse dado um medicamento para a pequena Gillian.

Na entrevista, aparece um antigo professor que conhece a menina e sua história. Solicita a todos os adultos, mãe e colegas, que o sigam até um quarto de onde ainda se possa ver a menina. Indo embora diz à menina que tem paciência que eles vão voltar logo e liga-lhe um rádio velho com música de fundo. Como a menina está sozinha na sala imediatamente levanta-se e começa a mover-se para cima e para baixo perseguindo com os pés e coração a música no ar. O velho professor sorri e enquanto as colegas e a mãe o olham entre o perplexo e o compassivo, como muitas vezes se faz com os velhos, ele exclama:

“Veja a Gillian não está doente, a Gillian é uma bailarina!”.

Aconselha a mãe a matriculá-la em uma aula de dança e às colegas que a façam dançar de vez em quando.

A menina segue sua primeira aula e quando chega em casa a mãe só diz: ′′ São todos iguais a mim, ninguém consegue ficar sentado!”

Em 1981, depois de uma linda carreira de bailarina, depois de abrir sua academia de dança, depois de receber reconhecimento internacional por sua arte Gillian Lynne será a coreógrafa do musical Cats.

Um beijo para todas as crianças diferentes. Desejando-lhes encontrar em seu caminho adultos capazes de os acolher pelo que são e não pelo que lhes falta.

Por Marion Nugnes

Agora, as interações e discussões os temas trazidos acontecerão no Grupo e no Canal da Biblioteca no Telegram – participe:

GRUPO: https://t.me/biblioteca_da_antroposofia

CANAL: https://t.me/bibliotecaantroposofia


 RECEBA NOSSA NEWSLETTER:


FAÇA UM PIX E AJUDE A MANTER A BIBLIOTECA NO AR:

Chave Pix – CPF: 026.322.796-07
Titular: Leonardo André Fonseca Maia




Um comentário em “MOVIMENTO OU HIPERATIVIDADE?”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *