O pensamento e a realidade objetiva


O PENSAMENTO E A REALIDADE OBJETIVA

Leonardo Maia sobre colocação de Rudolf Steiner


Devemos observar a integração entre o pensamento e a realidade objetiva, qualquer oposição a isso vai contra ao que a humanidade precisa para o avanço do seu progresso… dizia Steiner.


“A menos que adquiramos a faculdade de perceber a verdade neste mundo físico, nunca seremos capazes de desenvolvê-la em relação ao mundo espiritual. A capacidade de encontrar a nossa verdadeira relação com o espiritual deve ser desenvolvida no mundo físico. Essa é a razão pela qual estamos no mundo físico, onde somos levados a encontrar um integração entre o pensamento e a realidade objetiva, algo que deve tornar-se natural em nós, um hábito e uma faculdade que, depois, manteremos dentro do mundo espiritual.

Mas hoje em dia são tantos os que afirmam coisas que nada têm a ver com a objetividade dos fatos e que se baseiam simplesmente em seus sentimentos e emoções! Esta tendência é totalmente contrária ao que a humanidade precisa para o avanço do seu progresso.”

Rudolf Steiner, GA 170

Devemos observar a integração entre o pensamento e a realidade objetiva, qualquer oposição a isso vai contra ao que a humanidade precisa para o avanço do seu progresso… dizia Steiner. Portanto, se você tem qualquer oposição em relacionar a questões atuais com a Antroposofia, como o aspecto da Política – que é ponto essencial para o alicerçamento a Trimembração Social trazida por Steiner na Sociedade, é mera conveniência para não expor aspectos de seus posicionamentos e escolhas pessoais e isso contrapõe a indicação de Steiner sobre tal integração.

Aliás, basta navegar nas redes sociais e perceber a importância de se tratar desses aspectos, pois a realidade objetiva está super dissolvida dentro do universo contemporâneo tecnológico. Fake News, robôs (bots) repassando informações falsas e a própria polarização refletida nas opiniões pessoais mostra o que Steiner alertava já na sua época para o período atual pontualmente.

A realidade objetiva está dissolvida (Lúcifer) por ferramentas tecnológicas (Ahriman) das quais nos tornamos dependentes. E nós entramos num embate por afirmação e autoafirmação – o ego tem papel fundamental neste processo, pois para sair da mente coletiva (Antiga Lua) somos impulsionados pelo mesmo para a individuação, processo que reforça o atual contexto de conflito, extremamente reforçado pelos impulsos emocionais de simpatia e antipatia (isto é um pouco mais complexo e não cabe ao momento).

Não importa o lado, os fatos da realidade objetiva devem ser observados e analisados pelo pensamento acima dos posicionamentos políticos, pois a Antroposofia está acima da direita e da esquerda, assim como a Verdade está. E, partindo dessa percepção, pergunto, o que o fato em si diz? Em que direção ele caminha? Liberdade, respeito, fraternidade, igualdade, amor ao próximo, altruísmo, empatia, busca pela dignidade humana – minha e do próximo? Se sim… estarei junto de você, independente se à direita ou à esquerda. Nenhuma justificativa, baseada nas minhas simpatias e antipatias, pode ser usada para qualquer mal que possa ser feito…

Leonardo Maia


Sinta se o conteúdo faz sentido para você ou não para compartilhar:


JÁ FOMOS REMOVIDOS DA REDE POR DUAS VEZES ESSE ANO, AJUDAR A MANTER A BIBLIOTECA NO AR:

Uma opinião sobre “O pensamento e a realidade objetiva”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *