Os níveis de consciência e a evolução individual


OS NÍVEIS DE CONSCIÊNCIA E A EVOLUÇÃO INDIVIDUAL

Rudolf Steiner


Segundo Rudolf Steiner, acima da massa geral dos homens estão os inventores, artistas, cientistas. Além disso, ele coloca a importância da liberdade espiritual na vida cultural e do livre pensar (desde uma educação para o livre pensar). Portanto é importante refletir se nossas escolhas e decisões caminham nesta direção, principalmente se estamos falando de Antroposofia e um caminho espiritual – não apenas individual egoísta, mas humanitário. Onde em tais escolhas e decisões reconhecemos e valorizamos o caminho evolutivo do indivíduo segundo a Antroposofia e em direção ao livre pensar para todos. Portanto qualquer censura, ataque ao livre pensar na educação, desprezo pela ciência e à liberdade artística vai, segundo a Antroposofia, contra o caminho de desenvolvimento da consciência humana.


Acima da massa geral dos homens estão os inventores, artistas, cientistas, etc. Acima deles encontram-se os iniciados da ciência dos mistérios e logo acima encontram-se seres suprassensíveis. A evolução do mundo e da humanidade só torna-se compreensível se compreendermos que a consciência humana comum é apenas uma forma de consciência, e que há outras superiores e inferiores, embora não tenhamos de mal interpretar as expressões “Superior e inferior”.

Apenas fazem sentido em relação ao lugar onde se encontra, nesse aspecto, não são diferentes de quando dizemos “direita e esquerda “. quando estamos em um local concreto, alguns objetos estão à ” direita ” ou à ” esquerda “. Se nos movermos um pouco para a “direita” os objetos que antes estavam à direita, estão logo à esquerda. O mesmo acontece com os níveis de consciência que se encontram “acima” ou “por baixo” da consciência humana comum. Quando o homem se desenvolve mais, mudam as suas relações com os outros níveis de consciência, essas mudanças estão ligadas à sua evolução.

Rudolf Steiner


Sinta se o conteúdo faz sentido para você ou não para compartilhar:


 AJUDE A MANTER A BIBLIOTECA NO AR:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *