Os três excessos


OS TRÊS EXCESSOS

Leonardo Maia

Fonte de pesquisa: Rudolf Steiner – Iniciação e seus resultados


“O ser humano não deve omitir nada que lhe assegure um controle duradouro sobre toda a sua natureza, promovendo uma completa harmonia em si mesmo.”


Três formas de erro contra as quais o estudante de ocultismo deve ser aconselhado: excesso de ação, excesso de sentimento e uma busca fria e sem amor pela sabedoria.

EXCESSO DE AÇÃO:

Em uma pessoa com força de vontade, por exemplo, trabalho sobre o pensar e o sentir por essas leis para equalizar tudo e evitar que o excesso de vontade caia em uma espécie de degeneração. Se tal pessoa, no entanto, adotasse um treinamento oculto, a influência dada pela lei do pensamento e do sentimento sobre a vontade monstruosa, descontrolada e opressiva cessaria completamente. Se, então, o indivíduo não tiver levado seu controle da consciência superior a ponto de poder invocar a desejável harmonia para si mesmo, a vontade continuará sua própria maneira desenfreada e repetidamente a subjugar seu possuidor. Pensamento e sentimento passam à completa debilidade; e o indivíduo é chicoteado como um escravo por sua própria vontade dominadora. Uma natureza violenta que corre de uma ação desgovernada para outra é o resultado.

EXCESSO DE SENTIMENTO:

Segue-se um segundo desvio se a sensação perder seu freio apropriado da mesma maneira extrema. Uma pessoa que se curva em adoração perante o outro pode facilmente entregar-se a uma dependência ilimitada, até que seu próprio pensamento e vontade sejam arruinados. No lugar do conhecimento superior, um vazio e uma fraqueza miseráveis se tornariam o destino de tal pessoa. Mais uma vez, em um caso em que o sentimento é predominantemente preponderante, uma natureza demasiadamente cedida à piedade e à aspiração religiosa pode cair na extravagância religiosa que o carrega.

EXCESSO DE PENSARuma busca fria e sem amor pela sabedoria:

O terceiro mal é encontrado onde o pensamento é muito proeminente, pois então pode resultar uma natureza contemplativa hostil à vida e fechada dentro de si. Para tais pessoas, o mundo só parece ter algum significado, na medida em que lhes oferece objetos para a satisfação de sua sede ilimitada de sabedoria. Eles nunca são impelidos por um pensamento, seja para um sentimento ou para um feito. Eles são vistos como pessoas frias e insensíveis. Eles fogem de todos os contatos com as coisas da vida cotidiana, como de algo que os leva para a aversão, ou que perdeu todo o sentido para eles.

Por esta razão, o estudante não deve omitir nada que lhe assegure um controle duradouro sobre toda a sua natureza, promovendo uma completa harmonia em si mesmo.

Leonardo Maia

Fonte de pesquisa: Rudolf Steiner – Iniciação e seus resultados


 RECEBA NOSSA NEWSLETTER:


 AJUDE A MANTER A BIBLIOTECA NO AR:




Uma opinião sobre “Os três excessos”

  1. Boa tarde !
    Gosto muito de ler Rudolf Steiner ,( Waldorf ) ; Este assunto” Os Três Excessos ” continuam atuais e verdadeiros . ( Pensar , Sentir e Ação ). Parabéns senhor Leonardo Maia .

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *