NEGAR O MUNDO EXTERIOR


NEGAR O MUNDO EXTERIOR

Rudolf Steiner – GA 54 – Enigmas do Mundo

Tradução livre: Leonardo Maia


“Apenas na orientação para o mundo, que nos rodeia, encontramos nosso eu superior.”

Rudolf Steiner – GA 54


“Alguns movimentos espirituais querem desviar o ser humano do mundo externo; deve-se buscar o eu superior apenas em si mesmo. Este ponto de vista nunca pode levar a um conhecimento real;

[…] Apenas na orientação para o mundo, que nos rodeia, encontramos nosso eu superior. Devemos buscar o divino nos mundos invisíveis e em todas as criaturas, fatos e processos exteriores.

Se alguém nos disser, negue o mundo externo, esta matéria externa não existe, ele nega o mundo divino. Em uma perspectiva maior, não há conhecimento pior do que se afastar do mundo exterior. Apenas o aprofundamento no mundo exterior leva a um conhecimento superior.”

Rudolf Steiner – GA 54 – Enigmas do Mundo – Berlim, 19 de abril de 1906

Tradução livre: Leonardo Maia


FAÇA UM PIX E AJUDE A MANTER A BIBLIOTECA NO AR:

Chave Pix – CPF: 026.322.796-07
Titular: Leonardo André Fonseca Maia




VERDADES ABSOLUTAS E IDEOLOGIAS COLETIVAS


VERDADES ABSOLUTAS E IDEOLOGIAS COLETIVAS

Rudolf Steiner – GA 177

Comentários de Leonardo Maia


“Nossa concepção da realidade também é extremamente passiva, vinculada às informações recebidas – sejam elas verdadeiras, falsas ou distorcidas (principalmente pelas bolhas das redes sociais e grupos de whatsapp com os quais me identifico). O volume e velocidade dessas informações potencializa a passividade do pensamento dos indivíduos gerando essas ideologias e concepções coletivas, podendo, inclusive, culminar em fanatismos ideologógicos nas individualidades.”

Leonardo Maia


“As pessoas não gostam de ouvir verdades hoje porque simplesmente não acreditam que a verdade seja algo que vem aos seres humanos diretamente do mundo espiritual. As pessoas modernas acreditam que a verdade deve sempre ser algo cultivado em seu próprio jardim. As pessoas com idade próxima dos 20 anos têm seu próprio ponto de vista, não precisam estar convencidos de uma verdade, não precisam que a verdade lhes seja revelada, eles têm seu próprio ponto de vista.

E alguém que lutou ansiosamente pela verdade, um jovem de vinte e quatro anos, que acabou de terminar a universidade onde pode ter assistido a aulas de filosofia – ele tem seu ponto de vista e entra em discussão com outro que também lutou ansiosamente por sua própria verdade. Cada um deles acredita que a verdade absoluta certa cresce em seu próprio jardim, mesmo que o solo não tenha sido preparado. As pessoas não estão inclinadas a receber verdades; eles se anunciam como possuidores da verdade. Este é o elemento característico da atualidade.”

Rudolf Steiner – GA 177 – Fall of the Spirits of Darkness

Tradução livre: Leonardo Maia

Comentário: Vale mencionar que, nesta GA, Rudolf Steiner cita que o desenvolvimento anímico individual espontâneo acontece até o entorno dos 27 anos atualmente e segue diminuindo. A partir de então, todo o desenvolvimento anímico depende que as pessoas assumam um impulso espiritual em sua vida interior e prossigam internamente.

“As pessoas que não assumem nada espiritual permanecem com 27 anos, mesmo que vivam até os 100. Isso significa que têm as características de 27 anos. E com as pessoas se recusando a buscar impulsos espirituais internos, agora temos uma cultura e uma vida social de 27 anos.” – Rudolf Steiner (GA 177)

Essa idade que se reflete na crença absoluta das “próprias verdades” da atualidade. Porém, é extremamente válido observar que, devido ao materialismo contemporâneo e um pseudo-pensamento moderno – onde o pensamento vem de fora, através de uma absorção gigantesca de informações e atualizações em tempo real, gera o abraço irredutível à ideologias coletivas – abraço a ideia (coletiva) que se adequa melhor à alma das sensações (simpatia/antipatia), com a qual me identifico.

Nossa concepção da realidade também é extremamente passiva, vinculada às informações recebidas – sejam elas verdadeiras, falsas ou distorcidas (principalmente pelas bolhas das redes sociais e grupos de whatsapp com os quais me identifico). O volume e velocidade dessas informações potencializa a passividade do pensamento dos indivíduos gerando essas ideologias e concepções coletivas, podendo, inclusive, culminar em fanatismos ideologógicos nas individualidades.

por Leonardo Maia


FAÇA UM PIX E AJUDE A MANTER A BIBLIOTECA NO AR:

Chave Pix – CPF: 026.322.796-07
Titular: Leonardo André Fonseca Maia




IDEIAS E SENTIMENTOS ENRAIZADOS NAS PESSOAS POR SOCIEDADES SECRETAS


IDEIAS E SENTIMENTOS ENRAIZADOS NAS PESSOAS POR SOCIEDADES SECRETAS

Rudolf Steiner – GA 177

Tradução livre: Leonardo Maia


Uma sociedade difundiu certos pontos de vista e idéias que estavam se enraizando na mente das pessoas e se tornaram eficazes para alcançar os objetivos de tais grupos. As ideias entraram na esfera social e determinaram as atitudes das pessoas para com os outros. As pessoas não conhecem as fontes de muitas coisas que vivem em suas emoções, reações internas e impulsos de vontade. Aqueles que entendem os processos de evolução sabem, no entanto, como os impulsos e as emoções são produzidos.

Rudolf Steiner – GA 177


Os poderes da escola de Ahriman foram lançados no reino humano e sua fortaleza, seu campo de atividade, está no pensamento, nas respostas internas e nos impulsos da vontade dos seres humanos, e esse é o caso especificamente na época em que nos encontramos.

São fatos concretos que devem ser considerados. De que adianta ficar atolado em abstrações repetidamente e dizer algo tão abstrato como: “Os seres humanos devem lutar contra Ahriman.” Essa fórmula abstrata não nos levará a lugar nenhum. Atualmente, algumas pessoas não têm a menor idéia do fato de que estão em um ambiente repleto de espíritos. Isso é algo que deve ser considerado em todo o seu significado.

Se você considerar exatamente isto – que, como membro da Sociedade Antroposófica, você está em posição de ouvir essas coisas e ocupar seus pensamentos e sentimentos com elas – você estará ciente da total seriedade do assunto e que você tem uma tarefa hoje, dependendo do seu lugar particular neste tempo, que é tão cheio de enigmas, tão aberto a questionamentos e tão confuso. Você tem que trazer para isso os melhores tipos de sentimentos e respostas internas de que é capaz.

Suponha que um punhado de pessoas que saibam da situação espiritual que descrevi e de outras semelhantes, enquanto muitas outras pessoas não as conhecem. Você pode ter certeza de que se este grupo hipotético de pessoas decidisse usar o poder que é capaz de obter de tal conhecimento para um propósito específico, o grupo – e seus seguidores, embora estes tendam a não estar cientes disso – estariam extremamente poderosos em comparação com pessoas que não têm ideia disso e não querem saber dessas coisas.

Esse grupo, precisamente, existia no século XVIII e ainda continua hoje. Um certo grupo de pessoas sabia dos fatos de que falei. No século XVIII, esse grupo decidiu perseguir certos objetivos que eram do seu próprio interesse e trabalhar em prol de certos impulsos. Isso foi feito de forma bastante sistemática.

As massas da humanidade passam pela vida como se estivessem adormecidas, sem pensar; eles desconhecem completamente o que está acontecendo. Hoje, mais do que nunca, as pessoas estão muito entregues à ilusão.

Uma sociedade difundiu certos pontos de vista e idéias que estavam se enraizando na mente das pessoas e se tornaram eficazes para alcançar os objetivos de tais grupos. As ideias entraram na esfera social e determinaram as atitudes das pessoas para com os outros. As pessoas não conhecem as fontes de muitas coisas que vivem em suas emoções, reações internas e impulsos de vontade. Aqueles que entendem os processos de evolução sabem, no entanto, como os impulsos e as emoções são produzidos.

Espalharam ideias de tal forma que criaram raízes na mente de muitas pessoas e, considerando as verdadeiras leis da evolução humana, isso realmente teve um efeito.

Rudolf Steiner – GA 177 (The Fall of Spirits of Darkness)

Tradução livre: Leonardo Maia


FAÇA UM PIX E AJUDE A MANTER A BIBLIOTECA NO AR:

Chave Pix – CPF: 026.322.796-07
Titular: Leonardo André Fonseca Maia




IMPULSOS TECNOLÓGICOS X IMPULSOS SOCIAIS


IMPULSOS TECNOLÓGICOS X IMPULSOS SOCIAIS

Rudolf Steiner – GA 54 – Spiritual Science and the Social Question

Tradução livre: Leonardo Maia


Percebam que existem correntes contrárias à reflexão necessária para desenvolvimento da vida social contemporânea – que se refletem em impulsos como a desvalorização total das ciências sociais e humanas – potencializando características do reino sub-humano como desarmonia e injustiça social, individualismo, competitividade, ambição egoísta e perda do sentido humanitário.

Não podemos mais negar que um fato: o grande progresso da mente humana, que construiu as máquinas, que girou em volta de toda a nossa Terra com uma rede de tráfego incomparável e etc, tal desenvolvimento da mente humana não acompanhou a reflexão que é necessária para potencializar a boa convivência humana.

Hoje ninguém acredita que uma máquina constrói a si mesma sem que nenhuma inteligência, nenhum poder mental tenha sido ou deva ser aplicado para fazer uma máquina existir ou criar um sistema de tráfego.

No entanto, quantos existem hoje que – mesmo que não o admitam – compreendem em seu sentimento mais íntimo que a coexistência humana se origina completamente de si mesma e que não é necessária nenhuma força mental para nela intervir como se intervém em uma fábrica.

Rudolf Steiner – GA 54 – Spiritual Science and the Social Question

Tradução livre: Leonardo Maia


FAÇA UM PIX E AJUDE A MANTER A BIBLIOTECA NO AR:

Chave Pix – CPF: 026.322.796-07
Titular: Leonardo André Fonseca Maia




OS DOZE SENTIDOS


OS DOZE SENTIDOS

Compilação


Uma das contribuições da Antroposofia reside na ampliação dos sentidos de que o homem dispõe para doze, embora, habitualmente, se fale apenas dos cinco sentidos: toque, olfato, paladar, visão e audição.


OS SENTIDOS BÁSICOS (INTERNOS) – Volitivos

O SENTIDO DO TATO – o sentido do tato dá-nos a noção de nós próprios, contrariamente ao que possamos pensar o tato não nos informa sobre o mundo mas apenas sobre os nossos limites até onde sou EU. Segundo Rudolf Steiner, através do sentido do TATO se produzem modificações em nós mediante o objeto/ser que entramos em contato, além de permitir-nos a sensação da presença Divina.

O SENTIDO DA VIDA – dá-nos a sensação de estarmos no corpo, fazemos parte dele, recebemos informação sobre o estado do corpo – bem estar, mal estar através do sistema nervoso simpático e parassimpático recebemos a sensação do estado atual do nosso corpo. Com o sentido do tato sentimos as fronteiras do nosso corpo físico, o sentido da vida informa-nos sobre o estado dos processos metabólicos que formam nosso corpo vivo, algo que está em constante vir a ser.

O SENTIDO DO MOVIMENTO – temos a sensação do nosso movimento, normalmente só temos “consciência” de um movimento após o termos efetuado, na verdade o movimento baseia-se no nosso músculo que necessita contrair certas zonas e descontrair outras para que o movimento nasça , é a noção do estado da nossa musculatura que nos é transmitido pelo sentido do movimento. Como imagem; a imagem da orquestra e do que se passa entre os vários naipes e o solista. * Para Rudolf Steiner o sentido do movimento transmite-nos a sensação de liberdade – o pássaro em nós.*

O SENTIDO DO EQUILÍBRIO – é o sentido que tem um órgão especial que são os canais semicirculares no nosso ouvido interno , permite que ao movermo-nos de um lado para o outro não deixemos para trás o que vive no corpo. Quando me desloco carrego comigo o meu corpo – a sensação de paz interna é-me conferida pelo sentido de equilíbrio. O sentido do equilíbrio traz-nos a percepção do nosso corpo no espaço.

OS SENTIDOS MÉDIOS (EXTERIORES) – Sentimentos

O OLFATO – o cheiro é-nos veiculado pelo elemento ar, eu cheiro porque o ar carrega substâncias que atuam sobre o nariz, existem mais de 4000 odores. Por exemplo: O olfato transporta-nos para memórias de infância. O que nós pensamos, o animal cheira. O cão diferencia o mundo à sua volta através do olfato.

O PALADAR – o gosto revela-nos as características das substâncias na medida em que elas estão dissolvidas na água. Existem 4 tipos de sabores que, no fundo, encontramos em todas as substâncias vivas – o salgado, o amargo, o ácido e o doce. Estes 4 sabores estão presentes no mundo vegetal e também no mundo dos órgãos; o amargo do fel, o doce do sangue, o ácido no estômago.

A VISÃO – trata-se de um sentido complexo, mas no fundo o que a visão nos permite é a percepção das cores, mas nos olhos acabamos encontrando elementos de todos os sentidos inferiores, o tato, a vida, o equilíbrio, o movimento. A visão eleva de certo modo os 4 sentidos inferiores e ao fazê-lo permite ao Eu entrar em contato com a luz do mundo.

O SENTIDO TÉRMICO – o calor é uma substância em si, através do calor mantemos em equilíbrio o nosso mundo interno e assim permitimos à nossa organização do Eu viver. O sentido calórico não nos diz nada sobre a temperatura exterior mas sim sobre o equilíbrio entre o calor interno e externo.

OS SENTIDOS SUPERIORES – Cognitivos

Nos Sentidos Superiores entramos numa área especificamente humana onde todos nós encontramos, onde todos somos uma irmandade.

Como humano queremos salientar o estado evolutivo da humanidade que se destaca dos demais reinos da natureza, apesar de ser pertencente a todos eles, o mundo físico, o mundo vegetal e o mundo animal.

O SENTIDO DA AUDIÇÃO – pela audição percebemos que cada elemento da natureza possui o seu próprio tom, revelando a sua íntima natureza. Um metal soa diferente de um pedaço de madeira, assim como a voz humana se diferencia do som emitido por um pássaro. Entramos em contato com a íntima essência de cada ser.

O SENTIDO DA PALAVRA – pela Palavra percebemos a concreta essência conceitual do pensamento humano.

O SENTIDO DO PENSAR – pelo sentido do pensar percebemos o pensar do outro e o nosso próprio pensar, o que nos permite sentir o Homem como um ser dotado da qualidade de formar conceitos a respeito do que no exterior vive e vivenciar os conceitos da sua própria existência.

O SENTIDO DO EU – o sentido do Eu, nos possibilita sentir-nos unos com outro ser, passando a senti-lo como a nós mesmos. A possibilidade de nos percebermos como seres Humanos, verdadeiros, reais e espirituais, capazes de criar e de co-criar sem perder o conceito de sermos humanos. Permite-nos perceber o outro em toda a sua integridade.

Vale uma observação importante do sentido do EU – nos possibilita sentir-nos unos com outro ser, passando a senti-lo como a nós mesmos – que será uma característica da humanidade superior da encarnação planetária de Júpiter. A possibilidade de nos percebermos como seres Humanos, verdadeiros, reais e espirituais. Perceba que o EU enfraquecido se torna capaz de se tornar indiferente com o outro, dificultando o sentimento de sacralidade da vida e podendo culminar na completa perda do sentido humanitário – algo cada vez mais comum hoje.


FAÇA UM PIX E AJUDE A MANTER A BIBLIOTECA NO AR:

Chave Pix – CPF: 026.322.796-07
Titular: Leonardo André Fonseca Maia




RECONEXÃO COM O ESPÍRITO


RECONEXÃO COM O ESPÍRITO

Rudolf Steiner – Dornach, 20/set/1913

Tradução livre: Leonardo Maia


“Hoje temos uma tarefa sagrada que depende exclusivamente de nós: a reconexão da Humanidade com o Espiritual de forma autoconsciente.”

Rudolf Steiner – GA 346


…Vemos Ahriman imerso nas almas humanas e tememos que elas não reconheçam qualquer coisa que se diga sobre o espírito.

Deixe-nos sentir este momento… Se você sentir isso, você será capaz de se armar para o seu trabalho espiritual e se mostrar como um forte mensageiro de pensamento da Luz espiritual, mesmo quando Ahriman deseja espalhar a escuridão do caos, oprimindo a sabedoria.

Preencham suas almas com a sede de conhecimento espiritual real, amor humano verdadeiro, força de vontade. E tentem reavivar em si mesmos aquele espírito que pode confiar no verbo da Palavra do Mundo, que soa para nós de todos os espaços, penetrando em nossas almas.

Vamos sentir o significado da cognição… Em nossa época, o véu deve ser rasgado, o véu que esconde os seres espirituais nas profundezas do espaço quando estes vêm até nós para nos falar sobre o significado do ser.

Por toda parte, as almas humanas terão que perceber o significado do ser. Devemos aprender a impregnar nossos esforços com forças procedentes de imaginações e intuições espirituais.

Rudolf Steiner – Dornach, 20/set/1913


FAÇA UM PIX E AJUDE A MANTER A BIBLIOTECA NO AR:

Chave Pix – CPF: 026.322.796-07
Titular: Leonardo André Fonseca Maia




ABSTRAÇÃO E REALIDADE


ABSTRAÇÃO E REALIDADE

Rudolf Steiner – GA 177

Tradução livre: Leonardo Maia


“Estamos buscando um conhecimento real e concreto sobre o que acontece no mundo. Se você está envolvido em um movimento espiritual, deve trazer ideias reais e concretas; caso contrário, você continuará ano após ano com palavras doces sobre o amor geral pela humanidade.”

Rudolf Steiner – GA 177


Os insights baseados na realidade sempre dão frutos, comparados aos conceitos não baseados na realidade, que são estéreis e não dão frutos. Cada percepção baseada na realidade nos leva a um passo adiante. Ganhamos mais do que seu conteúdo imediato e isso nos leva adiante no mundo real. Isso é o que é importante; é nisso que devemos nos concentrar. Conceitos abstratos são assim: nós os temos, mas a realidade está fora e não dá a mínima para esse conceito abstrato. Os conceitos baseados na realidade contêm dentro deles toda a vida interior ativa que também está lá fora, vida que se agita em todas as partes do mundo real. As pessoas ficam desconfortáveis com isso. Eles querem que seus conceitos sejam o mais silenciosos e incolores possíveis e temem ficar tontos se seus conceitos tiverem vida interior.

Conceitos sem vida interior têm a desvantagem de que a realidade pode estar diante de nossos olhos e, ainda assim, não vemos o elemento mais importante nela. A realidade também está cheia de conceitos e ideias. As idéias abstratas são meros cadáveres de idéias. Pode acontecer que pessoas que só gostam de cadáveres de idéias falem e pensem neles, ao passo que a realidade chega a conclusões bem diferentes; permitindo que os eventos tomem um curso bem diferente de qualquer coisa que a mente humana possa propor…

…Muitos de vocês se lembrarão dos muitos protestos que fiz contra a preciosa doçura e luz que eram encontradas principalmente na Sociedade Teosófica. Ideais elevados eram apresentados liberalmente e internacionalmente nos tons mais doces. Tudo o que você ouviu foi ‘fraternidade geral’, ‘amor pela humanidade’. Eu não poderia concordar com isso. Estávamos buscando um conhecimento real e concreto sobre o que acontecia no mundo.

Todos apresentavam a teosofia daqueles dias em doces palavras de amor à humanidade. Minha resposta na época foi: se você está envolvido em um movimento espiritual, deve trazer ideias reais e concretas; caso contrário, você continuará ano após ano com palavras doces sobre o amor geral pela humanidade.

É claro que é mais um esforço para lidar com a realidade do que falar em termos gerais sobre a harmonia do mundo, sobre a alma individual estar em harmonia com o mundo, sobre a harmonia no amor geral da humanidade.

A antroposofia não existe para fazer as pessoas dormirem, mas para despertá-las realmente. Vivemos numa época em que é preciso que as pessoas acordem.

Rudolf Steiner – GA 177 – Dornach, 13 de outubro de 1917

Tradução livre: Leonardo Maia


FAÇA UM PIX E AJUDE A MANTER A BIBLIOTECA NO AR:

Chave Pix – CPF: 026.322.796-07
Titular: Leonardo André Fonseca Maia




O SIGNIFICADO DO TEMPO PRESENTE


O SIGNIFICADO DO TEMPO PRESENTE

Adaptado do texto de Piero Cammerinesi

Traduzido do inglês por Leonardo Maia (original em italiano)


“Muitas forças de destruição estão trabalhando na terra! Toda cultura, toda vida civilizada entrará em decadência se a espiritualidade do Impulso de Micael não se apossar dos homens que são capazes de elevar a civilização, que se precipita morro abaixo. Se houver almas verdadeiramente antroposóficas, dispostas a trazer essa espiritualidade para a vida terrena, então haverá um movimento ascendente. Se tais almas não forem encontradas, a decadência continuará a se espalhar. A Grande Guerra, com todos os males que a acompanham, será apenas o começo de males ainda piores. O ser humano hoje está enfrentando uma grande crise. Ou eles devem ver a civilização caindo no abismo, ou eles devem elevá-la através da espiritualidade e promovê-la no sentido do Impulso de Micael.”

Rudolf Steiner, Karmic Relationships: Esoteric Studies, GA 240


São dias especiais.

Tempo em que assistimos a um duplo fenômeno.

Aqueles que se recusam a usar o pensamento crítico são cada vez mais agarrados pelo “pensamento único” da narrativa oficial, enquanto aqueles que, ao tentar interpretar os sinais do “Espírito do nosso tempo“, começam a desenvolver o que Massimo Scaligero chamou de “pensamentos iluminados“, e começam a ter uma visão mais ampla dos acontecimentos.

“A humanidade está mergulhada em uma névoa negra e escura e a única maneira de dispersá-la é através da luz de quem é capaz de gerá-la.”

Isso parece uma pista fundamental a ter em mente.

Quem são “aqueles que são capazes de gerar a luz”?

Obviamente, aqueles que seguem um caminho espiritual e são capazes de escapar do encantamento da Matriz externa (mundo material) – ou Maya se preferir – e, portanto, são capazes de iluminar a escuridão do sofrimento, confusão e dor que se eleva sobre nós, gerando uma luz interior de conhecimento e de ação.

“A presente encarnação é algo único na história dos tempos, assim como a transição entre a quarta e a quinta épocas da evolução foi, ao longo do tempo, uma ocasião única, porque correspondeu ao nascimento físico do Cristo, que para nós significa o nascimento espiritual de Cristo na alma humana. Quando dizemos o nascimento do Cristo na alma humana, estamos dizendo o nascimento da alma consciente, uma consciência que é continuamente acionada pela entidade do Arcanjo Micael à medida que realizamos nossos exercícios de prática interior, no momento em que um dilema sobre nosso destino se desdobra para nós…

…Hoje, na era de Micael, já começou a futura iniciação cristã, que nos preocupa e que deve ser pensada nesta encarnação, a mais importante que já vivemos e que viveremos.

Devemos saber, com absoluta certeza e convicção, que somos cidadãos do mundo, que viemos a esta Terra para realizar uma determinada experiência que é definitiva nesta encarnação, porque esta é a encarnação central em nossa jornada evolutiva. É o mais importante, mas ao mesmo tempo também tem sua própria impermanência. É como se o que fazemos desta vez fosse feito de uma vez por todas, assim como se nunca fossemos nascer de novo, como se tivéssemos sido avisados ​​que este seria o último dia de nossas vidas. Portanto, damos o melhor de nós mesmos. Sabemos que teremos vidas terrenas repetidas, mas esta encarnação, mesmo em sua transitoriedade, é o limite para o que há para fazer. Portanto, perceba que viemos de condições celestiais, como vimos no karma da comunidade solar, que todos já estivemos juntos e que assumimos um compromisso com um determinado propósito na Terra.

Esta é uma encarnação central, tão fundamental na história da evolução da humanidade quanto foi o tempo na quarta época da evolução quando Cristo nasceu na Terra, imagine que estamos no meio de uma linha e depois disso a linha continuará.” (Massimo Scaligero)

O que eu não conseguia entender na época era por que essa encarnação na virada do século 21 deveria ser a mais importante de toda a nossa aventura terrena.

Tivemos milhares de encarnações ao longo dos milênios… Eu posso entender isso sobre aquele durante o ponto de virada do tempo, mas hoje … o que há de tão especial nesta era?

Bianca Maria Scabelloni uma vez disse:

“Esta é a encarnação central em nossa jornada evolutiva”.

Bem, os eventos do último ano e meio me deram a resposta.

Estamos em uma transição histórica e estamos aqui porque fomos chamados, ou melhor, porque nos preparamos para uma tarefa fundamental.

O significado de toda a nossa vida é este tempo. Viemos à Terra apenas para isso; para dar testemunho da Luz, aqui e agora.

A preparação que fizemos antes de descer para a Terra, a Escola de Micael, os acordos que fizemos entre nós para nos encontrarmos, o encontro fundamental com o Caminho Espiritual, tudo, tudo não foi senão uma preparação para esta prova fundamental.

O tempo presente é sinistro: não se trata de uma expressão retórica. Quem sabe como as coisas realmente são, sabe que os poucos que têm alguma responsabilidade interior não devem mais perder um minuto, não devem mais adiar por um momento a decisão de realizar aquela superação cuja natureza eles realmente conhecem em segredo. Essas tarefas não podem mais ser adiadas. É necessário tomar a decisão serena para perceber aquela mesma força que foi possível evocar em certos momentos decisivos, quando parecia que os alicerces da vida deviam falhar por causa do colapso de todas as resistências humanas. Estamos à beira de eventos que podem ser seriamente destrutivos para a humanidade ou pressagiar um renascimento no sinal do Espírito.

Rudolf Steiner disse:

“Todo antropósofo deve ser movido por este conhecimento: tenho em mim o impulso da antroposofia. Eu o reconheço como o Impulso de Micael. Espero e sou fortalecido na minha espera pela verdadeira atividade da antroposofia na atualidade para que, após o curto intervalo concedido no século XX às almas antroposóficas entre a morte e o novo nascimento, eu possa voltar no final do século para promover o Movimento com muito mais força espiritual. Estou me preparando para a Nova Era que vai do século 20 ao século 21. . .

É assim que fala um verdadeiro antroposósofo. Muitas forças de destruição estão trabalhando na terra! Toda cultura, toda vida civilizada entrará em decadência se a espiritualidade do Impulso de Micael não se apossar dos homens que são capazes de elevar a civilização, que se precipita morro abaixo. Se houver almas verdadeiramente antroposóficas, dispostas a trazer essa espiritualidade para a vida terrena, então haverá um movimento ascendente. Se tais almas não forem encontradas, a decadência continuará a se espalhar. A Grande Guerra, com todos os males que a acompanham, será apenas o começo de males ainda piores. O ser humano hoje está enfrentando uma grande crise. Ou eles devem ver a civilização caindo no abismo, ou eles devem elevá-la através da espiritualidade e promovê-la no sentido do Impulso de Micael. ”

(Rudolf Steiner, Karmic Relationships: Esoteric Studies, GA 240)

“Todos vocês estão enfrentando o fim de uma era e o início de outra. O que vocês podem fazer hoje, não adiem para amanhã. Este dia agora, este é o dia que redime o futuro. Você ainda não está atrasado, mas se adiar, chegará tarde. Este dia agora decide seu destino. Se você usá-lo bem, ele determinará seu futuro. ”

(Beinsa Douno, “Pague suas dívidas”, 16 de junho de 1935)

Parece-me inegável que o homem está “mergulhado num nevoeiro escuro e negro e que a única forma de o dispersar é através da luz de quem pode gerá-lo”.

É como se nós, como Cavaleiros Templários, depois de um longo treinamento para o combate, estivéssemos finalmente enfrentando o inimigo.

Agora não podemos mais fechar os olhos. Não apenas a nossa, mas a evolução de toda a humanidade está em jogo.

E não me diga que não sabemos o que fazer, do contrário tudo o que estudamos, meditamos e exercitamos terá sido em vão.

Se não agora, quando? Se não nós, então quem?

Adaptado do texto de Piero Cammerinesi

Traduzido do inglês por Leonardo Maia (original em italiano)


FAÇA UM PIX E AJUDE A MANTER A BIBLIOTECA NO AR:

Chave Pix – CPF: 026.322.796-07
Titular: Leonardo André Fonseca Maia




FANATISMO IDEOLÓGICO


FANATISMO IDEOLÓGICO

Leonardo Maia


“O volume e velocidade das informações leva o ser humano a passividade do pensamento, ou seja, a absorção inconsciente sem uma concepção verdadeira da realidade, o que pode produzir um fanatismo ideológico no indivíduo.”


O volume e velocidade das informações leva o ser humano a passividade do pensamento, ou seja, a absorção inconsciente sem uma concepção verdadeira da realidade, o que pode produzir um fanatismo ideológico no indivíduo.

Isso é alimentado pelas redes sociais, as quais criam bolhas de informações compartilhadas gerando uma imagem falsa da realidade em grandes grupos, potencializando o processo.

A dinâmica contemporânea possui uma compressão do tempo que não permite a validação de tais informações devido ao seu volume e atualização em tempo real: temos que trabalhar um bombardeio de informações verdadeiras e falsas que geram realidades distorcidas: a pessoa vive numa ilusão luciférica de grupo (bolhas sociais) com pouco espaço para o atuar e pensar conscientes, ou seja o EU se afasta cada vez mais da realidade viva.

Isso gera uma enxurrada de pensamentos na mente individual que, pelo volume geram estresse e desgaste mental e físico, dificuldade de concentração e preocupação (tenho que pagar contas, cuidar da família, compromissos de trabalho e etc…). Isto tira o indivíduo da presença de Espírito (distanciamento do EU), enfraquecendo a percepção real do momento: rotinas mecanizadas com pouca participação do EU consciente.

Isso gera uma mecanização e padronização do pensamento e da concepção da realidade pré-estabelecidos por conceituações externas – culminando numa padronização do pensar e atuar coletivos com pouquíssima participação o EU e potencializando os fanatismos ideológicos (baseados nas diretrizes das informações que moldam minha pseudo-realidade).

Segue um trecho da GA 177:

“Com a alma humana se afastando cada vez mais do corpo, o corpo está cada vez mais em perigo de ser preenchido com outra coisa. A humanidade está enfrentando um destino em que o corpo pode ser preenchido com poderes arimânicos.

Corpos vazios a tal ponto que um poderoso espírito ahrimanico pode viver neles. Você encontrará seres arimânicos. Os seres humanos não serão o que parecem ser. A pessoa individual estará bem no fundo, e externamente obterá uma imagem totalmente diferente.

Isso mostra a complexidade da vida por vir. É razoável dizer que haverá situações no futuro em que será difícil saber com quem se está lidando.

As pessoas que pensam que as ideias lúdicas os ajudarão a olhar para o futuro estão muito enganadas. Precisamos de ideias sérias e profundas para olhar para o futuro. A antroposofia não é um jogo, nem apenas uma teoria; é uma tarefa que deve ser enfrentada em prol da evolução humana.”

Rudolf Steiner – GA 177 (The fall of spirits of darkness)

por Leonardo Maia


Quer saber mais? Participe do evento:

O QUE ESTÁ ACONTECENDO, DE UMA PERSPECTIVA OCULTA, NA CONSCIÊNCIA HUMANA?

– Alienação, egoísmo e perda do sentido humanitário: o caminho para o Reino Sub-Humano –

Datas: 2 a 5 de agosto
Horário: 19:30 às 21:30 (aproximadamente)
Valor total: R$ 200,00 (todos os encontros)
Informações e Inscrições: https://www.sympla.com.br/o-que-esta-acontecendo-de-uma-perspectiva-oculta-na-consciencia-humana__1278427


FAÇA UM PIX E AJUDE A MANTER A BIBLIOTECA NO AR:

Chave Pix – CPF: 026.322.796-07
Titular: Leonardo André Fonseca Maia




FAKE NEWS E REDES SOCIAIS: A NOVA PROPAGANDA NAZISTA


FAKE NEWS E REDES SOCIAIS: A NOVA PROPAGANDA NAZISTA

Leonardo Maia


“Educação não é decorar que Hitler matou 6 milhões de judeus. Educação é entender como milhões de alemães comuns foram convencidos de que era necessário. Educação é aprender a identificar os sinais de uma história se repetindo.”


Não foi imposto ditatorialmente aos alemães apoiarem o nazismo, foi por fanatismo luciférico, ou seja, um aspecto de inconsciência. A extrema militarização do Estado, extremismo nacionalista e propaganda contra os judeus e outras minorias foi o que culminou no Holocausto com o apoio popular.

A passividade do pensar, do sentir e do querer com pouco estímulo no âmbito do propósito e busca essencial do ser humano (autodesenvolvimento) gera um distanciamento do EU e enfraquece a vontade, que acaba sendo direcionada externamente e instintivamente, seja por instintos inferiores, desejos ou impulsos astrais coletivos (egrégoras*), ou seja, subjugada.

* EGRÉGORA: força gerada pelo somatório de energias físicas, emocionais e mentais de duas ou mais pessoas. As egrégoras são como um filho coletivo, produzido pela interação das diferentes pessoas envolvidas. As pessoas envolvidas podem se tornar seus servos, já que são induzidos a pensar e agir sempre na direção dos vetores que a caracterizam, como um vício, caso a Vontade (EU) não tenha forças suficientes para sobrepor sua influência.

A TV e as mídias sociais são grandes formadoras de egrégoras que influenciam fortemente grupos de pessoas a pensar e agir na direção dos vetores que a caracterizam. A grande questão é que a passividade mental imposta pela estrutura social contemporânea nos torna vítimas de pensamentos que produzem sentimentos induzidos por manipulações e mentiras (fake news / propaganda) com objetivos específicos. A Vontade de uma grande camada da população se tornou tão enfraquecida que não consegue sobrepor tal influência.

Tal influência pode reverberar em sentimentos e impulsos autômatos que eclodem diante da manifestação de tais pensamentos. Podem se tornar tão intensos que o indivíduo é incapaz de estar em si, ter coerência intelectual ou controle emocional, gerando reações inflamadas sem justificativa ou sensatez.

Esta influência tende a atingir pessoas com a individualidade mais enfraquecida, que agem como fanáticos pensando e agindo na direção e vetor da egrégora, inconscientemente.

Este fanatismo pode levá-los a uma crença cega, que irá defender com unhas e dentes, mesmo diante de quaisquer inconsistências ou inverdades comprovadas. Podendo, inclusive, levá-los a atos de violência, inclusive a tentativa de eliminar aquilo ou aqueles que confrontam suas ideias – que não são suas vardadeiramente (como aconteceu no Holocausto).

Porém pessoas mais individualizadas, com uma Vontade (EU) mais forte, também podem sucumbir. Neste caso justificam suas posições com desonestidade intelectual, falsas analogias, argumentação conveniente – focal ou genérica, conforme lhes reafirma ou expõe suas incoerências, ou mesmo ataque ao interlocutor. Por não estarem completamente inconscientes, esse aspecto revela uma conexão com uma moralidade inferior, pois têm consciência das inconsistências ideol[ogicas que estão abraçando, porém estão defendendo o próprio ego ou seus interesses pessoais, diretos ou indiretos, podendo inclusive relativizar o mal.

Por isso as “FAKE NEWS” têm efeitos malignos diretos no âmbito da consciência individual e coletiva, inclusive no caminho evolutivo da Humanidade. Tanto no subjugar da consciência individual no fanático, quanto na imoralidade abraçada pelos mais individualizados. Devido a incapacidade/desinteresse na verificação das informações ou falta de tempo/senso crítico para tal, geram egrégoras que fomentam grupos gigantescos devido ao grande alcance das redes sociais atuais, gerando ondas de sentimentos como indignação, medo, intolerância e ódio alimentadas por falsas notícias e eventos.

Este processo das Fake News atuais das redes sociais é similar à Propaganda Nazista*, que alimentou o ódio aos judeus na Alemanha e culminou no Holocausto. A intolerância ao judeu chegou ao extremo do desejo e apoio à sua eliminação. As Fake News são a Propaganda Nazista 2.0* e os “Comunistas” são os novos judeus.

* Propaganda nazista é o termo que descreve a poderosa propaganda psicológica na Alemanha Nazista, uitas das quais centradas em declarar que os judeus e outras minorias eram a fonte dos problemas econômicos da Alemanha.

A propaganda nazista serviu para alicerçar as ideias nazistas nas consciências dos alemães, neste caso, uma sub-consciência e gerar o ódio que autenticou o Holocausto.

Hoje é alimentado nas redes sociais – principalmente nas bolhas de extrema direita – um fanatismo por uma propaganda de que tudo que vai contra as diretrizes ideológicas do governo é “comunista” e vais destruir os valores Cristãos e e degradar a família, tomar as propriedades, bens e nossa liberdade (ou que esses são os objetivos de seus adversários políticos). Acontece que em 99% dos casos não tem nenhuma relação com o Comunismo ou apoio à qualquer tipo de ditadura. Porém já temos inúmeros fanáticos com essa perspectiva alicerçada em suas consciências, querendo a eliminação e odiando tais “comunistas”.

É interessante notar que a grande maioria destes “comunistas contemporâneos” são totalmente contra o militarismo (ao contrário do atual governo) – peça chave para imposição de qualquer ditadura. Também lutam pelos direitos humanos e pela liberdade ideológica, de expressão e religiosa: apoiam o livre-pensar e buscam justiça social – também na direção oposta do atual governo). Entre eles estariam professores, ativistas sociais e ambientais, estudantes, artistas e apoiadores de movimentos anti-racistas, em defesa de minorias e etc… porém, basta qualquer questionamento, discordância ou o ato de expor incoerências do governo que absorve o adjetivo “comunista” e todas as pré-cpncepções pejorativas agregadas subconscientemente ao termo – mesmo que falsas.

Aqui voltamos para o fanático, que realmente acreditará que o “comunista” representa todos aqueles aspectos demoníacos e para o “desonesto intelectual”, que sabe que não é real, porém se utiliza da generalização ou senso comum para justificar sua posição e agregar falsas verdades ao ponto focal, neste caso, o indivíduo taxado de “comunista”.

Leonardo Maia


Quer saber mais? Participe do evento:

O QUE ESTÁ ACONTECENDO, DE UMA PERSPECTIVA OCULTA, NA CONSCIÊNCIA HUMANA?

– Alienação, egoísmo e perda do sentido humanitário: o caminho para o Reino Sub-Humano –

Datas: 2 a 5 de agosto
Horário: 19:30 às 21:30 (aproximadamente)
Valor total: R$ 200,00 (todos os encontros)
Informações e Inscrições: https://www.sympla.com.br/o-que-esta-acontecendo-de-uma-perspectiva-oculta-na-consciencia-humana__1278427


FAÇA UM PIX E AJUDE A MANTER A BIBLIOTECA NO AR:

Chave Pix – CPF: 026.322.796-07
Titular: Leonardo André Fonseca Maia




Faça um PIX para a Biblioteca:

Chave PIX - CPF: 026.322.796-07

Titular: Leonardo André Fonseca Maia

 
Holler Box