RESPEITO AO “SI MESMO” DA CRIANÇA


RESPEITO AO SI MESMO DA CRIANÇA

Rudolf Steiner – GA 308, palestra de 10/4/1924

Fonte: SAB – Sociedade Antroposófica no Brasil


Educa-se verdadeiramente não intervindo no “si-mesmo” da criança, mas sim esperando até que esse “si-mesmo” possa ele mesmo intervir naquilo que predispus com a educação.


Quando dou uma educação intelectual ao ser humano antes de sua maturidade sexual, quando lhe apresento conceitos abstratos ou observações prontas, fechadas, e não imagens cheias de vidas, passíveis de crescimento, então eu violento seu si-mesmo, eu interfiro nele brutalmente. Só vou educá-lo verdadeiramente não intervindo em seu si-mesmo, mas sim esperando até que esse si-mesmo possa ele mesmo intervir naquilo que predispus com a educação.

[…] E, se eduquei dessa forma até a maturidade sexual, vejo o ser humano vir ao meu encontro dizendo:

“Quando eu ainda não era um ser humano completo, você atuou em mim de forma que eu consiga fazer de mim um ser humano completo, agora que eu mesmo posso fazê-lo!”

Vejo vir ao meu encontro o ser humano, que em cada olhar, em cada movimento me revela:

“Você atuou em mim; no entanto, não afetou com isso minha liberdade, mas ofereceu-me a possibilidade de eu mesmo dar a mim essa liberdade, no momento certo da vida. O que você fez me possibilita aparecer agora diante de você, estruturando a mim mesmo como um ser humano a partir de minha própria individualidade, que você deixou intocada por um recatado respeito.”

Rudolf Steiner – GA 308, palestra de 10/4/1924


Sinta se o conteúdo faz sentido para você ou não para compartilhar:


 AJUDE A MANTER A BIBLIOTECA NO AR:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *