Sobre o desenvolvimento de faculdades anímicas


SOBRE O DESENVOLVIMENTO DE FACULDADES ANÍMICAS

Rudolf Steiner

Fonte: Anthroposophical Inspirations no Facebook


“Há uma diferença entre trazer uma faculdade pela primeira vez da alma e para a humanidade e trazê-la à tona depois que ela já se desenvolve há um tempo na humanidade.”


No curso da evolução da Terra, os homens gradualmente reconhecerão o conteúdo dos ensinamentos de Buda como algo que sua própria razão, sua própria alma, lhes diz. Mas longas e longas eras terão que passar antes que todos os homens estejam maduros o suficiente para produzir de suas próprias almas o que Buda foi o primeiro a expressar na forma de puro conhecimento.

Desenvolver certas faculdades em épocas posteriores não é o mesmo que trazê-las à tona pela primeira vez das profundezas da alma humana. Vamos dar outro exemplo. Hoje, até os jovens são capazes de assimilar os princípios da lógica e desdobrar o pensamento lógico. O pensamento lógico é agora uma das faculdades gerais possuídas pelo homem e desenvolvidas a partir de sua própria natureza interior. Mas foi em Aristóteles, o grande pensador grego, que essa faculdade surgiu pela primeira vez de uma alma humana.

Há uma diferença entre trazer uma faculdade pela primeira vez da alma e para humanidade e trazê-la à tona depois que ela já se desenvolve há um tempo na humanidade.

A mensagem de Buda aos homens estava entre os maiores ensinamentos e permanecerá assim por muito, muito tempo.

Rudolf Steiner – O Evangelho de São Lucas (Leitura 3)

Nota de Leonardo Maia: Pode ser interessante fazer uma analogia à teoria da Massa Crítica –  como do Centésimo Macaco e da Massa Crítica do “Despertar Espiritual da Humanidade”.


Sinta se o conteúdo faz sentido para você ou não para compartilhar:


 AJUDE A BIBLIOTECA PARA 2020:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *