VERDADES ABSOLUTAS E IDEOLOGIAS COLETIVAS


VERDADES ABSOLUTAS E IDEOLOGIAS COLETIVAS

Rudolf Steiner – GA 177

Comentários de Leonardo Maia


“Nossa concepção da realidade também é extremamente passiva, vinculada às informações recebidas – sejam elas verdadeiras, falsas ou distorcidas (principalmente pelas bolhas das redes sociais e grupos de whatsapp com os quais me identifico). O volume e velocidade dessas informações potencializa a passividade do pensamento dos indivíduos gerando essas ideologias e concepções coletivas, podendo, inclusive, culminar em fanatismos ideologógicos nas individualidades.”

Leonardo Maia


“As pessoas não gostam de ouvir verdades hoje porque simplesmente não acreditam que a verdade seja algo que vem aos seres humanos diretamente do mundo espiritual. As pessoas modernas acreditam que a verdade deve sempre ser algo cultivado em seu próprio jardim. As pessoas com idade próxima dos 20 anos têm seu próprio ponto de vista, não precisam estar convencidos de uma verdade, não precisam que a verdade lhes seja revelada, eles têm seu próprio ponto de vista.

E alguém que lutou ansiosamente pela verdade, um jovem de vinte e quatro anos, que acabou de terminar a universidade onde pode ter assistido a aulas de filosofia – ele tem seu ponto de vista e entra em discussão com outro que também lutou ansiosamente por sua própria verdade. Cada um deles acredita que a verdade absoluta certa cresce em seu próprio jardim, mesmo que o solo não tenha sido preparado. As pessoas não estão inclinadas a receber verdades; eles se anunciam como possuidores da verdade. Este é o elemento característico da atualidade.”

Rudolf Steiner – GA 177 – Fall of the Spirits of Darkness

Tradução livre: Leonardo Maia

Comentário: Vale mencionar que, nesta GA, Rudolf Steiner cita que o desenvolvimento anímico individual espontâneo acontece até o entorno dos 27 anos atualmente e segue diminuindo. A partir de então, todo o desenvolvimento anímico depende que as pessoas assumam um impulso espiritual em sua vida interior e prossigam internamente.

“As pessoas que não assumem nada espiritual permanecem com 27 anos, mesmo que vivam até os 100. Isso significa que têm as características de 27 anos. E com as pessoas se recusando a buscar impulsos espirituais internos, agora temos uma cultura e uma vida social de 27 anos.” – Rudolf Steiner (GA 177)

Essa idade que se reflete na crença absoluta das “próprias verdades” da atualidade. Porém, é extremamente válido observar que, devido ao materialismo contemporâneo e um pseudo-pensamento moderno – onde o pensamento vem de fora, através de uma absorção gigantesca de informações e atualizações em tempo real, gera o abraço irredutível à ideologias coletivas – abraço a ideia (coletiva) que se adequa melhor à alma das sensações (simpatia/antipatia), com a qual me identifico.

Nossa concepção da realidade também é extremamente passiva, vinculada às informações recebidas – sejam elas verdadeiras, falsas ou distorcidas (principalmente pelas bolhas das redes sociais e grupos de whatsapp com os quais me identifico). O volume e velocidade dessas informações potencializa a passividade do pensamento dos indivíduos gerando essas ideologias e concepções coletivas, podendo, inclusive, culminar em fanatismos ideologógicos nas individualidades.

por Leonardo Maia


FAÇA UM PIX E AJUDE A MANTER A BIBLIOTECA NO AR:

Chave Pix – CPF: 026.322.796-07
Titular: Leonardo André Fonseca Maia




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *